Introdução

Desde a criação do meu blog e dos posts making of - parte 1 e making of - parte 2, apareceu um grande número de pessoas mais interessadas em Jekyll e o modelo de gerador estático.

É claro que com esse interesse, surgiram várias dúvidas, que não puderam ser explicadas somente com os dois posts. Tiveram várias pessoas que vieram me perguntar alguns detalhes em particular e o William Goulart colocou essa issue no nosso repositório destinado a dúvidas e pedidos de posts, que o grande Luiz Felipe criou.

Resolvi pegar todas essas perguntas e respondê-las aqui, assim todo mundo terá acesso a essas dúvidas comuns. Esse post deu um trabalho do caramba, faça o favor de ler! =)

Índice

Jekyll serve só para blog?

Não, ele pode ser utilizado para gerar qualquer tipo de site estático, seja ele um blog, um site institucional ou o que você quiser criar. Se quiser, tem essa “pequena” lista de sites usando jekyll.

Como funciona exatamente?

Outra dúvida bastante comum é como funciona o Jekyll, o que ele faz, etc. Quando iniciamos um novo projeto, com o comando jekyll new novo-projeto.

Ele cria um conjunto de pastas básicas:

E quando mandamos compilar os arquivos usando o comando jekyll build ou jekyll serve ele irá criar uma pasta chamada _site, que irá conter toda a parte estática do seu site. Essa parte estática é criada com base em todos os arquivos e pastas do projeto, pastas e arquivos que iniciam com _ não serão recriados dentro da pasta site, todo o resto será jogado lá de forma já compilada.

Quais comandos que o Jekyll tem?

O Jekyll é bastante simples, então possui basicamente 3 comandos:

O que é esse tal de Front Matter?

O Jekyll utiliza o YAML e para guardar e organizar informações, ele utiliza o Front Matter, que deve ser a primeira coisa a ser escrita no arquivo e as informações devem ser escritas entre o par de três traços, conforme a sintaxe do YAML, segue abaixo um exemplo:

---
layout: default
title: Um nome legal para o meu Blog
---

De acordo com a sintaxe, colocamos o nome da variável seguido de 2 pontos e o valor para a variável, que pode ser qualquer valor ou conjunto de valores. Segue alguns exemplos abaixo:

---
layout: post
title: "Perguntas e Respostas - Jekyll"
date: 2015-01-21 06:15:41
image: '/assets/img/perguntas-jekyll/img-share.png'
description: "Algumas dúvidas comuns sobre o Jekyll. Entenda melhor como funciona esse gerador estático."
tags:
- jekyll
- frontend
---

O que são variáveis globais?

Existe um arquivo YAML que será lido inteiramente pelo projeto, que é o _config.yml. Portanto, qualquer variável colocada naquele arquivo, poderá ser chamada em qualquer parte do projeto. Existem umas variáveis pré-definidas:

Existem mais variáveis?

Além das variáveis globais, as páginas e o site também possuem um conjunto de variáveis. Vou listar aqui as mais importantes de cada, caso queira saber alguma bem específica, tem sempre a documentação.

Variáveis do site

Variáveis da página

Como usar as variáveis?

Depois de a variável criada, basta chamá-la utilizando a sintaxe de moustache, { { variável } }. Se a variável for específica de um front matter, devemos especificar, abaixo seguem exemplos. Aviso: não existem espaços entre as chaves, tive de colocar senão não daria para mostrar xD

<!-- variável da página -->
<title>{ { page.title } }</title>

<!-- variável do post -->
<h2>{ { post.title } }</h2>

<!-- variável global -->
<title>{ { title } }</title>

Quais funções/comandos temos no Jekyll?

Como o Jekyll é feito em Ruby, temos a nossa disposição uma base de comandos de ruby e seu modelo de templates. Lembrando que não devem existir espaços entre as chaves

Podemos incluir arquivos utilizando o comando { % include % }, segue abaixo o código do meu layout default.

<!DOCTYPE html>
<html lang="pt-br">
    { % include head.html % }
    <body>
        { % include svg-icons.html % }
        { % include header-default.html % }
            <section class="content">
                { { content } }
            </section>
        { % include footer.html % }
    </body>
</html>

Podemos iterar uma lista de posts utilizando o comando { % for variavel in conteudo % }, segue abaixo o loop que utilizo para mostrar as tags de um post:

<div class="tags">
    { % for tag in post.tags % }
        <a href="/tags/#{ {tag} }">{ { tag } }</a>
    { % endfor % }
</div>

Temos também a possibilidade de utilizar as condicionais if, else if, else. Segue um exemplo abaixo, que utilizo para setar uma imagem default para a og:image. Aproveitando, já mostro uma outra função no Jekyll, que é a possibilidade de usar pipes | para encadear comandos ou criar filtros, no caso abaixo, utilizo para adicionar a url base do site na frente do caminho para a imagem.

{ % if page.image % }
    <meta property="og:image" content="{ { site.url } }{ {page.image } }">
{ % else % }
    <meta property="og:image" content="{ { "/assets/img/blog-image.png" | prepend: site.url } }">
{ % endif % }

Como crio um post?

Para criar um post, basta um arquivo dentro da pasta _posts na seguinte formatação ANO-MES-DIA-titulo.MARKUP. Onde o markup padrão é .markdown ou .md, podendo utilizar outros, caso desejar. Para facilitar essa criação, o Vitor Britto criou um script e um post ensinando como usá-lo e como funciona.

Como crio uma página?

Basta criar um arquivo html na raiz do sistema e ela será gerada na pasta _site como nomedoarquivo/index.html. E com isso a url será nomedosite.com.br/blog/nomedoarquivo/.

Meu css e imagens não estão pegando! O que faço?

Uma das perguntas que mais me fizeram, mas é uma coisa bastante simples, só precisa de um cuidado na hora de fazer as chamadas. Existem as urls relativas e as absolutas, exemplo:

Quando for fazer as chamadas, dê preferência por apendar a url base do seu site, assim evita que ele busque de um diretório não existente.

O que eu tenho que subir para o servidor?

Depende. Se você estiver utilizando o github pages, suba somente as pastas base, sem a pasta _site, pois ele irá gerar o conteúdo para você diretamente do servidor deles. Se você estiver utilizando um servidor próprio, suba somente o conteúdo dentro da pasta _site, que são os arquivos estáticos.

Como compilar o Sass?

O próprio Jekyll já compila o Sass, o único passo importante é adicionar o front matter no arquivo principal do sass. Pode adicionar só os traços, que são o suficiente. Exemplo:

---
---

@import "base"
@import "functions"

Como faço para mostrar código colorido?

O próprio jekyll usa por padrão o pygments para poder marcar os códigos. Basta definir no _config.yml:

highlighter: pygments

E então adicionar o seu código dessa forma:

{ % highlight linguagem % }
código a ser mostrado
{ % endhightlight % }

Como usar esse sistema de comentários?

O sistema que eu utilizo para comentários é o Disqus e é bastante fácil fazê-lo funcionar. Basta criar uma conta no Disqus, solicitar um token para o seu site e então adicionar ao seu site no footer. O script do meu site ficou assim:

var disqus_loaded = false;

function load_disqus()
{
    disqus_loaded = true;
    var disqus_shortname = 'willianjusten';
    var disqus_title = 'Perguntas e Respostas - Jekyll';
    var disqus_url = '/perguntas-e-respostas-jekyll/';
    var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true;
    dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js';
    (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq);
    var ldr = document.getElementById('disqus_loader');
};
window.onscroll = function(e) {
    if ((window.innerHeight + window.scrollY) >= (document.body.offsetHeight - 800)) {
        //hit bottom of page
        if (disqus_loaded==false)
            load_disqus()
    }
};

Um detalhe que acho interessante, é não carregar o Disqus logo que o blog é aberto, afinal de contas, a pessoa não vai direto para os comentários. Assim a gente melhora a performance e carregamento de nosso blog. Um esquema que eu faço é analisar o tamanho da página e um pouco antes da página finalizar, eu disparo uma trigger que carrega o disqus.

Enquanto a pessoa vai lendo e descendo, eu faço o carregamento, quando o usuário chega nos comentários, já está carregado e ela não sofreu nenhum problema com isso, usabilidade sempre!

Criar permalinks é a coisa mais fácil do mundo no Jekyll e isso é lindo demais =) Basta definir no _config.yml como você quer que seja o link, seguem exemplos abaixo:

# comportamento default
permalink: /:categories/:year/:month/:day/:title.html

# mostrando a categoria/titulo
permalink: /:category/:title

# mostrando somente o título
permalink: /:title/

Se quiser saber de mais alguns tipos, só olhar aqui.

Conclusão

Boooom, foi um post meio grandinho, mas com bastante coisa interessante para quem está querendo se aprofundar melhor em Jekyll. Sua dúvida foi solucionada com o post? Agradeça nos comentários =) Não foi solucionada? Pergunta nos comentários e eu atualizarei constantemente com a resposta.