Introdução

E aí meu povo, com o intuito de voltar a postar com mais frequência, estou eu aqui para falar de um assunto não técnico novamente, mas que julgo bem importante e ligado a nossa área.

E para seguir na vibe desse meu post, já vai abrindo essa playlist chamada Zen Focus, vários acústicos bem relaxantes e bons de se ouvir. Altamente recomendado se você precisar de foco para trabalhar numa tarefa estressante =)

Primeiro algumas perguntinhas…

Só para ter uma ideia de como você se sente e se tem algumas similiaridades com isso, vamos lá:

Opiniões sobre você

Atitudes perto de seus superiores

Seu processo de desenvolvimento

Se você respondeu sim para boa parte das perguntas, isso é um sinal que você pode ter a Síndrome do Impostor. Mas calma! Não é o fim do mundo e você não é o único a ter isso, existem vários como você, quer um exemplo bem próximo? Eu mesmo, sim eu tenho Síndrome do Impostor há alguns anos e é claro, isso me complica bastante, mas não me impede de viver e crescer profissionalmente.

Síndrome do Impostor

A síndrome do impostor (também conhecida como fenômeno de impostor ou síndrome de fraude) é um conceito que descreve indivíduos de alto desempenho que são marcados por uma incapacidade de internalizar suas realizações e um medo persistente de serem expostos como uma “fraude”.

Quando você sente que nunca é bom o suficiente em algo e tem o constante medo de ser “descoberto” é o exato momento que a síndrome do impostor está atacando. Existe um gráfico bem interessante que mostram os dois opostos, que são o Efeito Dunning-kruger que é quando a pessoa se acha melhor e superior a pessoas mais capacitadas (os famosos analistas de facebook) e a Síndrome do Impostor, que é quando você é habilidoso, mas incapaz de ver isso.

Gráfico mostrando os dois efeitos

É comprovado que essa Síndrome é bastante comum em profissões que possuem muitas cobranças e análises, como jornalistas, escritores e claro, programadores!

Há pouco tempo o Hubspot fez uma pesquisa sobre essa Síndrome na área de Desenvolvimento e encontrou resultados muito interessantes.

Gráfico mostrando a frequência da Síndrome do Impostor em pessoas da área

Praticamente todos os desenvolvedores já passaram ou passam por momentos da Síndrome do Impostor. E isso independe a experiência, pois até programadores com 10 anos ou mais já relataram passar por isso.

É claro que é normal os iniciantes passarem por mais momentos assim, pois eles vêem um mundo gigante diante deles e acabam se sentindo incapazes de evoluir e não percebem o quão rápido evoluem. Lembro de ter feito um post chamado O que ninguém diz para os iniciantes, onde vi várias pessoas com esse aspecto e que tentei mostrar que não precisava ser o fim do mundo.

E por que nós programadores nos sentimos assim?

Bom, isso vária muito de pessoa para pessoa, mas existem algumas coisas comuns em nossa área:

E por aí vai, existem N razões que provocam essas sensações…

E como lidar com isso?

Veja a realidade como ela realmente é!

Imagem que mostra que na realidade todos são muito parecidos

É claro que existem grandes desenvolvedores, mas você já parou para pensar em quanto tempo eles gastaram para estar ali? E já parou para pensar que duas vidas são muito distintas e que ele pode ter tido várias influências que colaboraram com o crescimento dele? Tente não se comparar, até porque no final todos somos muitos parecidos, bons em alguns aspectos e não tão bons em outros.

Diminua seu medo de errar

Já parou para pensar que você só vai conseguir evoluir (e ver evolução) se você errar e te corrigirem para não fazer mais? Pense que a cada erro é um acerto no futuro e que além disso, a pessoa que te corrigiu irá enxergar que você já não erra mais naquilo e evoluiu.

Eu tinha muito medo de review de código, demorava horas/dias trabalhando em um mínimo trecho de código com um enorme medo de quem alguém pudesse olhar e falar que estava tudo errado ou falar que tava uma merda mesmo.

Isso só me prejudicava pois eu demorava muito para entregar e os erros que eu cometeria sem saber, eu continuava cometendo, pois para mim não eram erros. Quando percebi que reviews são importantes para que você além de terminar sua tarefa melhor, seja guiado para o caminho certo, comecei a notar uma grande evolução no meu código entregado e também passei a aprender muito mais.

Diminua sua ansiedade

A maioria dos engenheiros, principalmente os mais novos ou gente como eu, tem uma necessidade gigante de produzir muito código bom em muito pouco tempo. Vá devagar, escreva seu código com calma, tente não se preocupar tanto com o tempo, escreva alguns testes, revise seu código, faça um pair programming se tiver como. Todos esses processos que “demoram” vão te ajudar a ter uma entrega melhor.

Não tenha medo de perguntar

Muitas pessoas deixam de perguntar as coisas por medo de se “exporem” e serem “descobertas” como um impostor. Mas hey! Ninguém nasceu sabendo e muitas das vezes a outra pessoa já se ferrou tantas vezes com aquilo, que vai ser um alívio para ela saber que alguém também está passando pela mesma coisa.

O aliado das perguntas na nossa área é o pair programming, que é uma técnica onde duas pessoas programam juntas, como mamãe dizia “duas cabeças pensam melhor que uma”.

Dê um desconto a você

A área de desenvolvimento é gigantesca, existem milhares de linguagens, bibliotecas e outras coisas mais sendo lançadas na velocidade da luz. E você não precisa aprender tudo! Isso mesmo, não é porque ontem 5 desenvolvedores legais da Google resolveram lançar a máquina do tempo que você precisa já ser o mestre dela. Vá devagar, quando você tiver necessidade, você vai lá e aprende. Não se sinta mal se você não souber, você conhece alguém que sabe programar em todas as linguagens do mundo e bem?

Procure por bons feedbacks

A Síndrome do Impostor é uma coisa muito interna, mas coordenadores e colegas de trabalho são bastante importante para ajudar em quão confiante você pode ser com seu trabalho e suas habilidades. Sempre escute os bons feedbacks e aprenda com eles, isso significa que você não precisa chegar amanhã na empresa se achando o melhor do mundo, mas também não precisa se sentir um impostor por estar ali. Escute bem as dicas e absorva tudo que for de bom e, caso você ouça algo ruim e que não lhe fará bem só deixe para lá e busque outros feedbacks melhores.

Mais leitura

Se você ficou curioso com o assunto e quer conhecer outros programadores que também relataram esse problema, seguem alguns links:

Conclusão

Bom pessoal, é basicamente isso que eu queria passar para vocês. Estamos aí quase acabando o ano, geral definindo suas metas e se preocupando com sua vida e analisando como foi seu ano. Peço que vocês analisem o ano que passou, em quais momentos você se sentiu assim e o que você pode fazer para melhorar, essa será sua meta de 2017 a partir de então.

Eu não posso dizer que estou curado da Síndrome do Impostor e muito menos que não sinto nada, pelo contrário, ao mesmo tempo que escrevia eu fui lembrando dos várias momentos que tive esse ano. Mas aos poucos eu vou tentando melhorar isso, vou tentando me aliviar mais e ver que muitos dos problemas sou só eu quem crio e por isso eu posso deixá-los de lado.

Faça isso você também, enfrente essa dificuldade de se sentir sempre abaixo dos outros. Estude sim, não deixe de se dedicar, mas não persiga isso deixando tudo de lado só porque você se sente incapaz e um impostor.